Posts

Vida a dois: COM o outro ou PELO outro?

Olá pra você que gosta de colocar a cabeça pra pensar e alcançar boas reflexões sobre a vida, numa busca incessante de ser melhor.

Hoje proponho a você o desafio de mergulhar num questionamento sobre convivência, principalmente se você está se preparando para o casamento, já está nessa caminhada de vida a dois por um tempo ou até mesmo se anda com dificuldades no relacionamento com as pessoas em geral (essa reflexão é válida para todos os tipos de relacionamentos, não só amorosos).

É comum encontrarmos dificuldade quando nos relacionamos com os outros, afinal somos diferentes em infinitos aspectos. É necessário equilibrar gostos, manias, temperamentos e, tantas e tantas vezes, renunciar suas próprias vontades para a boa convivência acontecer e juntos encontrar o melhor caminho pra seguir. Tudo flui melhor quando existe reciprocidade, reconhecimento e empenho de ambas as partes. E nesse caminho até mesmo pessoas tão opostas podem se entender muito bem e encontrar felicidade no relacionamento.

Por outro lado, há uma questão que quero ressaltar, porque muitas vezes não percebemos os riscos existentes em algo que aparentemente nos traz tranquilidade. A gente se preocupa diante de dificuldades, quando há brigas, atritos, limitações e desentendimentos frequentes. Mas nunca nos preocupamos quando o relacionamento caminha às mil maravilhas aos nossos olhos.

Sem dúvida, damos pulos de alegria e alívio quando encontramos pessoas com as quais nos identificamos logo de primeira e temos afinidade em praticamente todas as situações. E é para esse fato que quero chamar mais atenção. Pois é! Pode parecer estranho, afinal qual seria o problema num relacionamento em que tudo parece maravilhoso?

A questão é que criamos hábitos facilmente, e geralmente não questionamos muito algumas coisas. É fácil demais para nossos hábitos se acomodarem em situações confortáveis, mas precisamos avaliar constantemente se tal situação está sendo saudável, produtiva e coerente.

Há muitos relacionamentos presos a uma dependência enorme, dependência essa que não é só financeira, é ainda mais perigosa porque é emocional e social.  A essa tal relação chamamos de Codependência, e precisamos ficar alertas quanto a isso uma vez que podemos não notar que já estamos dentro de um relacionamento assim por ser fantasiado de algo bom e cômodo de se viver, no entanto pode gerar um modo de vida destrutivo se continuar despercebido e/ou alimentado.

Justamente por se darem tão bem, algumas pessoas tendem a criar um mundo só delas, vivem ligadas a tudo o que o outro faz, pensa e sente. Eis o perigo! A sua identidade se perde por se misturar demais com a do outro. E se assim tudo continua seguindo “lindamente”, você já não saberá mais viver sem o outro. E isso não é nada bom, porque a sua vida NÃO é a vida do outro.

“Ahhh, mas é tão romântico e profundo dizer: minha vida é sua, vivo por você, não me vejo sem você, você é meu tudo!” Pode até ser romântico, mas não é nada realista, muito menos saudável para os dois. Precisamos separar, com inteligência emocional, as coisas e os sentimentos. Não digo para ser mais frio, seco, sem dengos com o ser amado. Só quero lembrar da importância de não deixarmos nossa individualidade se perder.

Todos nós precisamos ser livres para sabermos do que gostamos, para conciliar as diferenças num relacionamento, para termos nossas próprias amizades e momentos (e que serão só nossos), para fazermos coisas sozinhos e então convivermos com todos de forma mais saudável, mais produtiva e mais feliz. Assim estaremos dividindo nossa vida, nossa realidade, com o outro e também recebendo tudo de novo que a vida do outro trará. Partilhar é mais interessante do que só viver sempre as mesmas coisas juntos.

Por isso, vamos pensar mais: Viver pelo outro me leva a anular a minha própria vida e fazer tudo somente em função do outro. Mas viver com o outro me permite evoluir em muitas coisas, mesmo sozinho, e então ter alegria e prazer em compartilhar essa minha vida com alguém que amo e que eu valorizo, reforçando que é importante demais tê-la ao meu lado. AO MEU LADO, NÃO COLADA DEMAIS EM MIM.

E vamos seguindo, sem dependências, sem apegos, sem comodismos. Com mais leveza, amor e sabedoria.

Até a próxima!

E conta pra mim o que achou dessa reflexão, deixe seus comentários e opiniões aqui pra gente. É sempre bom ouvir o outro lado e assim somarmos mais e mais na vida uns dos outros.

Top 10: Músicas para entrada do noivo

Hello pessoa, tudo bem?

Hoje trouxe algumas sugestões para a entrada do noivo. Sendo religioso ou não, ele é um dos protagonistas da celebração, portanto, deverá optar por uma canção que, além de ser adequada para o tipo de cerimônia, também expresse, da forma mais fiel possível, o seu amor por sua noiva e a sua gratidão pelos votos que serão firmados entre os dois e testemunhados por seus convidados. Vamos às dicas:

1 – Jesus alegria dos homens  – J.S. Bach

Para os noivinhos mais tradicionais, essa linda obra de Bach é perfeita; um convite à oração e à expressão de louvor a Deus pela felicidade do casal!

2 – Quando Deus criou você – Leonardo Gonçalves e Tatiana Costa

Um clássico das cerimônias evangélicas e uma opção incrível, que traduz a união e o sentido do casamento, quando duas vidas se encontram para viver os sonhos de Deus. “Deus tem sempre um plano pra nós (…) acho que Ele estava pensando em mim, porque me deu mais do que sonhei…”

3 – Simplesmente José – Pe. Fábio de Melo e Eugênio Jorge

Confesso que coloquei esta música na lista, porque foi a escolhida de um amigo para o seu casamento. O Leonardo Sanches, esposo da Mayara Sanches, acertou em cheio na escolha, e como esta canção definiu a essência deles no dia da cerimônia. Para os católicos, José, esposo de Maria, é a figura de um homem sensível à promessa de Deus, que com seu testemunho, inspira aos homens a cumprirem sua missão de estar ao lado de sua esposa, amando, respeitando e ajudando-a a viver os planos de Deus em sua vida.

4 –  Namorando – Grecco

“ Os filhos por aí e você sempre aqui ao lado meu, no fim será só eu, você e Deus…” Mais uma sugestão para os noivinhos católicos. Uma música que fala também sobre a formação de uma nova família, os planos, os filhos e a certeza de que o casal estará junto até o fim, num relacionamento em que Deus é o centro.

5 – Eles se amam – Vocal livre

Conheci esta canção também no casamento de uma amiga e achei de uma ternura incrível. Mais uma opção para os noivinhos evangélicos, um convite a celebração pela união do casal. “ E eles se amam veja o brilho em seu olhar…”

 6 – Perfect – Ed Sheeran

Que o Ed Sheeran é um fofo, todo mundo sabe! Mas além de ser o queridinho do mundo Pop, ele traz à tona uma gama de sentimentos em suas canções. Com perfect, não poderia ser diferente… O que isso tem a ver com casamento? TUDO!! A música fala sobre um homem que encontrou o futuro no olhar de uma mulher que, para ele, é perfeita para estar ao seu lado. “Eu encontrei um amor para carregar mais do que apenas meus segredos, para carregar amor, para carregar nossos filhos […] Querida, apenas segure minha mão, seja minha garota, eu serei seu homem. Eu vejo meu futuro em seus olhos…” Dependendo do local e do tipo de cerimônia, ela pode ser cantada, mas, se não for o caso,  eu também gostaria de sugerir uma versão instrumental; olha que linda essa versão feita pelo violinista Isaac Cainã! Linda, né?

7 – Céu de Santo Amaro – Caetano Veloso e Flávio Venturini

Para o noivinho que curte MPB, a canção é uma ótima opção! Inspirada na Obra Arioso, da Cantata 156, de J.S. Bach, a versão fala da certeza do encontro, a certeza de amar “Olho para o céu, tantas estrelas dizendo da imensidão do universo em nós. A força desse amor nos invadiu então veio a certeza de amar você.” 

8 – Forever – Kiss

Para os roqueiros de plantão, este clássico do finzinho dos anos 80 é uma linda declaração de amor. Fala de um homem que não sente mais vontade de seguir sozinho porque encontrou em sua companheira, um novo sentido para o amor e a certeza de que será eterno. “Porque eu vivi minha vida acreditando que todo amor é cego, mas tudo em você está me dizendo que desta vez é para sempre…”

9 – Duas Metades – Jorge e Mateus

Para o noivinho que curte a nova geração da música sertaneja, essa música é ideal para declarar seu amor e dizer à sua noiva o quanto ela é especial, falar das perspectivas do relacionamento e do quanto ela o faz se sentir completo. “Preenche a vida vazia, manda embora a agonia e que é dona do meu coração, é você…”

 10 – Is this love – Bob Marley

Para os amantes de Reggae, nada como a clássica Is this love, de Bob Marley, uma declaração de amor pra lá de alto astral e cheia de alegria, perfeita para traduzir a felicidade dos noivos num dia tão especial. “Eu quero amá-la e tratá-la direito, eu quero amar você a cada dia e cada noite. Estaremos juntos com um teto bem em cima das nossas cabeças…”

Nossa lista chegou ao fim, mas existem tantas outras músicas que caberiam aqui. Como sempre digo, a escolha da música deve sempre ser pessoal; quanto mais emocionar ao noivo, melhor, porque o fará de fato sentir todo o significado deste grande dia. Vale lembrar, também, que a música deve estar sempre de acordo com o local da cerimônia, portanto, contatem seu cerimonialista e seus músicos sempre e, de preferência, marquem uma reunião para definir o repertório e, assim, assegurar-se de que este será propício para o seu casamento.

Comente aqui quais canções você também acha que são uma boa opção para a entrada do noivo. Ah, você sabia que nós temos uma playlist no Spotify, cheia de músicas românticas para inspirar o casal? Não?? Corra lá e siga!! Além de ouvir, você também pode acrescentar suas músicas favoritas!!

E se você ainda não contratou os músicos de sua cerimônia, confira este post com algumas dicas!

Até a próxima! (:

Dicas sobre Cerimônia

FELIZ 2018 MENINAS!!!

Hoje estamos retornando com tudo aqui no blog e para o nosso primeiro post do ano, preparei dicas bem bacanas sobre cerimônia, confiram aqui e me digam se gostaram, ok?

Com certeza a organização da festa de um casamento é regada de decisões e muito desafiadora, mas não podemos deixar em segundo plano a cerimônia. Hoje vamos conversar sobre ela, que é o verdadeiro sentido de toda essa preparação, o momento em que duas pessoas se comprometem profundamente uma com a outra. E por isso vamos trazer algumas dicas para vocês:

COMPROMETA-SE

Essa dica é muito valiosa, pois a construção de uma cerimônia é um momento muito interessante e valiosa para os noivos, pois é um momento de aproximação dos dois e com aquilo que eles acreditam.

AS MUSICAS

A parte musical da sua cerimônia é um item essencial, as músicas embalarão cada momento da celebração e completarão o conjunto da obra. Escute as músicas que são um marco para vocês dois, que embalaram o relacionamento de vocês, e aproveite para criar um momento de “flashback” de todo o caminho percorrido.

A quantidade de músicas pode variar de cerimônia para cerimônia, mas existem algumas que são essenciais:

  • Entrada do Noivo
  • Entrada dos Padrinhos
  • Entrada da Noiva
  • Entrada das Alianças
  • Saída

Pode haver opções de escolha de músicas para outros determinados momentos da cerimônia, isso vai depender dos protocolos adotados de cada uma.

DECORAÇÃO

Para aqueles que irão se casar dentro de uma igreja ou templo, é preciso observar as restrições e protocolos do local, mas para quem for fazer a cerimônia e festa no mesmo local, poderá contar com uma maior flexibilidade para a criação e decoração do local, então é muito importante que vocês procurem dicas, referências, tendências e etc.

VOTOS

O momento dos votos é algo emocionante e marcante, tanto para os convidados quanto para os noivos. Por isso, vale muito caprichar neles e fazer desse momento ainda mais único.

Meninas lindas e o mais importante de tudo: Aproveite esse momento!

Beijos.

Um pouco de história: Com quem será uma noite de verão?

Hello pessoa,

Calma! Apesar desse título um tanto quanto confuso, não, você não vai ler uma fanfic ou um conto de fadas. Hoje iremos falar sobre a Marcha Nupcial e titia aqui não podia deixar de fazer o trocadilho, né? Vocês sabiam que existem duas marchas nupciais bastante utilizadas pelo mundo? Pois é, vim aqui justamente para te fazer lembrar de uma delas, mas, primeiro, vamos falar sobre a que mais conhecemos aqui no nosso Brasil…

  • Marcha nupcial de Mendelssohn: A queridinha das noivas brasileiras

 Composta pelo alemão Felix Mendelssohn, a famosa Marcha nupcial é parte da obra musical Sonho de uma noite de Verão, baseada na peça homônima de William Shakespeare. Mendelssohn compôs esta obra em diferentes momentos da sua vida. Entre 8 de julho e 6 de agosto de 1826, quando a sua carreira estava no início (na época, ele tinha 17 anos), compôs uma abertura de concerto op.21 e estreou-a em Szczecin em 20 de fevereiro de 1827. Em 1842, poucos anos antes da sua morte, escreveu música incidental (op. 61) para uma produção da obra de teatro, na qual incorporou a abertura existente. A música incidental inclui a famosa Marcha nupcial.

  • Marcha nupcial de Wagner: Com quem será?

Mais conhecida do que nós imaginamos, a Marcha nupcial de Richard Wagner foi composta por volta de 1850 como prelúdio para o terceiro ato de sua ópera “Lohengrin”. É tocada quando Elsa e Lohengrin entram na câmara nupcial para consumar o casamento. A noite do casamento torna-se trágica, e dizem que Wagner achou divertido que a peça fosse usada em casamentos. Aqui no Brasil, a obra caiu no popular não como trilha sonora para entrada da noiva, mais para embalar o famoso “com quem será” depois de cantar o Parabéns a você.

Curiosidades

A Marcha Nupcial de Wagner, também conhecida como “Lá Vem a Noiva” tornou-se  tradicional em casamentos nas Ilhas Britânicas após ser tocada, em 1858, no casamento real da Princesa Britânica Victoria com o Príncipe da Prússia, Frederick William. No fim da mesma cerimônia, foi tocada a marcha nupcial de Mendelssohn, tornando a peça também tradicional para os casamentos.

Pelo fato de conter temas pagãos em algumas de suas obras, a marcha nupcial de Wagner costuma ser vetada e tida como secular em algumas Igrejas, como, por exemplo, na Igreja Católica. Também na religião judaica, a obra não costuma ser utilizada, devido a reputação antissemita do compositor. Quanto à marcha de Mendelssohn, costuma ser aceita sem muita restrição, porém, pode não ser bem vista em algumas religiões, devido a sua ligação com a peça Sonho de uma noite de Verão – especialmente com a cena do casamento entre Titânia e Bottom -.

E aí, você sabia da existência de mais uma marcha nupcial? Conta pra mim!

Comente, curta, compartilhe e não esqueça de enviar sugestões de temas que você gostaria de ver por aqui! Vou adorar poder te ajudar a entender um pouquinho mais sobre música e sua importância para os nossos momentos especiais! Até a próxima!

Beijos de luz!

Casamento Cris e Pedro

Cris e Pedro – 21 de outubro de 2017 – Bom Jardim/RJ.

Hoje vou contar para você como foi um pouco do casamento lindão da Cris e do Pedro.

O casamento deles aconteceu no dia 21 de outubro numa manhã de muito sol, no sítio Vale do Rio Grande na entrada de Banquete.

Nós nos conhecemos desde a faculdade e antes mesmo dela ter a data do casamento marcada, eu já estava avisada que seria eu a fotógrafa (Uma honra!). O casamento deles foi bem “Faça você mesmo”, pois é, a noiva e noivo junto com os familiares fizeram praticamente tudo: bolo, bem casados, docinhos de mesa, lembrancinhas, arranjos, inclusive a própria maquiagem para o evento.  E em cada cantinho você podia ver um toque especial. Foram meses que eles dedicaram a preparar os detalhes.

Aproveito para desejar aos noivos uma vida cheia de felicidade! Minha gratidão pela confiança de vocês e por compartilharem comigo este dia.

Meu muito obrigada também para a Maressa Almeida por me ajudar na cobertura fotográfica desse dia especial.

Tudo ficou lindo e você pode conferir um resumo abaixo na galeria.

Até a próxima semana
Beijos

Dicas para homenagens musicais

Hello pessoa,

Esta semana um vídeo que andou circulando no Facebook me chamou à atenção. Trata-se de uma noiva que entra cantando uma linda canção de amor no dia de seu casamento. De início não curti pelo simples fato de ela usar um playback, porém, respeitando a escolha, me ative em ouvir sua voz, e me deixar surpreender pelo momento.  E que surpresa! Muito provavelmente pelo nervosismo, ela desafinou em diversos pontos e, como se não bastasse, em nenhum momento respeitou o andamento da canção. A causa era nobre, a iniciativa era boa, a tentativa de fazer uma homenagem ao noivo foi linda, mas, ao mesmo tempo, frustrante. Poderia ter deixado ao cargo dos músicos.  Pensando nisso, resolvi dar algumas dicas para quem quiser se arriscar e cantar (ou tocar) para alguém em uma ocasião especial:

  • Se você nunca cantou (ou não domina algum instrumento), procure um profissional para te ajudar no processo de preparação da homenagem;

Além das habilidades técnicas, o professor saberá trabalhar todo aspecto emocional e te deixar mais confiante para o dia da apresentação;

  • Escolha uma música que te dê segurança;

O principal objetivo da homenagem é tornar o momento especial para a pessoa que você ama, não precisa se exibir; escolha uma música especial, mas que ao mesmo tempo seja adequada para que você cante/toque com coração e maior tranquilidade;

  • Evite playback se você não está habituado a cantar;

Os playbacks limitam a liberdade interpretativa e se você fugir um pouquinho que seja do andamento, tal atitude pode comprometer toda sua execução e te deixar ainda mais inseguro. O ideal é optar por algum instrumentista que te acompanhe. Faça algo simples, opte por uma instrumentação que favoreça a sua interpretação e lhe deixe confortável, familiarizado com a canção;

  • Mantenha a calma;

Respire fundo, sinta a música e tudo que ela diz a você, reconhecendo a importância que a mesma tem para a pessoa que você estará homenageando.  Deixe a emoção fluir, mas não se deixe dominar, esteja no controle e faça tudo com entusiasmo e com o coração.

  • Crie sua canção

Se você é daqueles que gostam de compor, dê mais autenticidade ao momento e  escreva uma canção que traduza tudo aquilo que você gostaria de dizer, mas que precisa ser dito além das palavras. A música fará tudo por você!

Curtiu? Aposte no seu talento para criar boas memórias!

Você já homenageou alguém? Conta pra mim como foi, vou adorar saber!

Beijos de luz!

Música no combate ao Câncer: inspirações

humanizandoloscuidadosintensivos.com

Hello pessoa, tudo bem?

Dando continuidade à nossa série de posts sobre o Outubro Rosa, o tema desta semana traz músicas ligadas à luta contra o câncer e que compõem a trilha sonora de muita gente, como fonte de inspiração para superar cada etapa do tratamento.

Quem não se lembra da icônica cena de Camila – personagem de Carolina Dieckmann na novela Laços de Família (2000) – raspando a cabeça ao som de Love by Grace? Eu mesma, não conhecia a música e muito menos a cantora (Lara Fabian), mas toda vez que a música tocava no rádio eu virava para minha mãe e falava:  – a música da Camila, mãe!!” E automaticamente, já chorava, pois lembrava de toda a cena, de todo o processo.  A cena, até hoje lembrada como uma das mais emocionantes da ficção, trazia a público o momento em que uma mulher, jovem, cheia de vida, tinha que desapegar de seus cabelos já enfraquecidos em virtude da quimioterapia e dos demais procedimentos envolvidos no tratamento de sua leucemia. Por si só, já era emocionante, mas a música tornou tudo maior, mais impactante. E não é só na ficção que uma música se torna símbolo de luta e de motivação para o tratamento; abaixo, algumas canções inspiradas pelo combate ao câncer:

Em outubro de 2004, Melissa foi diagnosticada com câncer de mama. No Grammy Awards de 2005, ela fez um retorno aos palcos e, apesar de careca por causa da quimioterapia, realizou uma homenagem a Janis Joplin cantando a canção “Piece of My Heart” num dueto com Joss Stone. Etheridge foi elogiada por seu desempenho e inspirou a faixa “I Am Not My Hair.”, da cantora de R&B, India.Aire.  Em novembro de 2005 foi a vez de Melissa lançar a canção “I run for life“, de sua autoria, que, além de retratar sua própria história de vida, busca dar apoio às portadoras do câncer da mama e suas famílias. Depois de sua performance no Jay Leno lhe disse: “Obrigado por ser uma lutadora, garota”.

Lançada em setembro de 2012 durante o evento Stand up to cancer, nos Estados Unidos, em homenagem a Ronan Thompson, um menino de 3 anos de idade que foi diagnosticado com  neuroblastoma – uma espécie de câncer que ocorre principalmente em crianças. Depois de sua morte, Maya Thompson, mãe do menino, criou um blog em homenagem ao filho.  A mãe do garoto disse: “Swift estava lendo o meu blog há algum tempo e soube que Ronan havia falecido”; “E ela estava devastada por ele”. Swift já havia conhecido Maya antes da morte do garoto, quando ela fez um show em Phoenix, Arizona.  Em um certo dia, quando lia o blog, a cantora fez uma chamada de voz para Maya dizendo que havia escrito uma canção para Ronan e pedindo permissão para cantá-la no evento Stand Up to Cancer. Maya não só permitiu, como também foi considerada co-autora da canção. Em 13 de setembro de 2012, quando Taylor Swift veio ao Brasil para uma apresentação promocional de seu quarto álbum de estúdio no Rio de Janeiro, ela foi perguntada sobre “Ronan” e respondeu: “É uma música tão triste e difícil de cantar, provavelmente nunca mais vou cantá-la ao vivo. Só o fiz para o evento do câncer”. Os versos são cantados sob a perspectiva da mãe do garoto, como: “Eu me lembro de seus pés descalços na entrada / Lembro da sua risada / Carros de corrida no chão da cozinha / Dinossauros de plástico”

‘Intimacy’, terceiro álbum dos britânicos da Bloc Party, trouxe uma composição confessional dedicada a uma vítima de câncer. Lançado em 2008, o disco apresentou ao público os versos fortes e melancólicos de “Biko”. O título da faixa é uma palavra de origem nigeriana usada pelo vocalista Kele Okereke. Extraído do dialeto Igbo, o termo biko equivale a “por favor” e se repete no refrão em “biko, toughen up” (“Por favor, seja forte”, em tradução livre).  Em um momento da canção, o compositor e intérprete declara ao ente querido que  “se eu pudesse devorar seu câncer eu o faria, mas não posso/ Então continuo escrevendo estas canções para você”.

A canção é inspirada na luta de Charlie Mingroni, amigo do compositor que venceu um câncer nos ossos antes de chegar aos 30 anos. A canção trata das mudanças que o exemplo de Charlie provocou em Jason. Em uma entrevista à época do lançamento, o artista explica como observou o espírito combativo de quem supera a doença. “O tratamento contra câncer é uma experiência muito positiva. Todo mundo que conheci [em tratamento] mantém uma atitude muito positiva porque é realmente o poder do pensamento positivo que cura, e é sobre isso que a música trata”, explica Mraz. Lançado no álbum ‘Waiting for my rocket to come’, em outubro de 2002, o hit foi precedido pela cura total de Charlie Mingroni, que se livrou do câncer em março do mesmo ano.

Hoje eu quis apresentar algumas músicas, porque é a categoria que me cabe. Mas se tratando de luta, superação, tudo é válido, principalmente oração e pensamento positivo. Vale lembrar que qualquer ferramenta que nos traga força, estímulo e perseverança, deve sim ser usada. Leia um livro, assista a um filme, ouça canções, passeie no parque, enfim, encha-se de amor, de esperança e acredite: VOCÊ PODE VENCER TUDO!

Você tem alguma música de superação, que te transmita fé e esperança? Conta pra mim!! Comente e compartilhe! Vamos espalhar amor ♥

Beijos de luz!

Fotografia Lifestyle – A vida como ela é

Laura – 11 dias – Nova Friburgo/RJ

Esse tipo de ensaio ainda está se popularizando no Brasil, e quem conhece acaba se apaixonando.

Mas você que ainda não conhece, deve estar se perguntando: O que é? E como funciona esse estilo? Então vamos lá.

A Fotografia Lifestyle registra o dia a dia e os momentos corriqueiros que são tão prazerosos. Geralmente são feitas na casa do próprio cliente, trazendo ainda mais intimidade e realidade, não são necessárias grandes composições, são os sentimentos e as próprias pessoas que ganham destaque na foto.

Um bom exemplo dessa modalidade é o Newborn Lifestyle. A chegada de um bebê na família e todas as novidades que ele traz, podem ser registras num lindo ensaio que visa registrar as trocas de olhares, os carinhos e colos. Tudo para que você tenha vivo na sua memória cada momento do bebê ao longo dos anos, todas as vezes que pegar o álbum.

É uma modalidade tão eclética que pode ser aplicada ao longo dos meses conforme o bebê vai crescendo e novas coisas vão acontecendo, inclusive pode ser feita numa tarde de passeio no parque.

Lembrando que o Lifestyle pode ser aplicado em várias etapas da vida (Ensaio Casal, Gestante, Infantil, enfim as possibilidades são infinitas).

Que tal fazer um ensaio, e registrar o melhor momento da sua vida?!

Espero que tenha gostado do texto dessa semana, deixa sua opinião ou sugestão do que gostaria de ver aqui nos comentários, aproveite e compartilhe com os seus amigos, assim você ajuda o blog a crescer e melhorar ainda mais. Muito Obrigada e até a próxima.

Casamento Mateus e Natália

Kamila MelloEncontrei o amor da minha vida em 2009 e nos casamos em 2015. Sou Católica, Fotógrafa e designer, formada em Comunicação Social e idealizadora da CarpeDiem Lembranças. Acredito que o amor é a maior e melhor memória que podemos ter e por isso amo fotografar famílias, que estão crescendo, com os bebês chegando. “Os […]

União Estável – Parte 2

Bom dia prezada! Tudo bem? Hoje vamos continuar falando sobre União Estável. Começamos o assunto na semana passada, se ainda não viu, veja aqui!

Hoje vamos entender como formalizar a união estável e quais são os direitos e deveres nesse tipo de relacionamento.

Para formalizar a União estável o casal tem duas opções:

  1. Ir até um cartório de notas (pode ser qualquer um) e, desde que não se enquadre em nenhum dos casos de impedimento (vermos isso na próxima semana), a união estável será reconhecida e formalizada. Nesse caso o casal deve apresentar no cartório os seguintes documentos: Identidade, CPF, comprovante de endereço e certidão de Estado Civil atualizada em até 90 dias (certidão de casamento ou nascimento).
  2. Fazer um contrato particular com auxílio de um advogado. Nesse documento o casal pode estipular a data de início da união estável e o regime de bens que pretende seguir, por exemplo.

Depois de falado sobre os aspectos formais vamos entender um pouco sobre o Regime de bens na União estável. Se o casal não formalizar a união estável no cartório ou por um contrato escolhendo o regime que deseja, o Juiz, na hora do reconhecimento judicial, poderá optar por qualquer regime de bens e aplicá-lo no caso concreto.

Hoje, a maioria dos juízes aplica a Separação total de bens aos casos de União estável reconhecidas judicialmente, ou seja, cada um fica com o que tem e vai embora! Porém, o juiz também pode entender que a comunhão total de bens se aplica ao caso concreto e, então, tudo será dividido ao meio igualmente! Assim, para evitar maiores transtornos no futuro, o ideal é que a união estável seja formalizada e o desejo do casal fique bem claro. (#ficaadica).

Agora, uma curiosidade é que mesmo com a formalização da união estável, o casal continua com seus documentos originais como SOLTEIROS. O seu estado civil continuará o mesmo com a formalização, porém sua segurança jurídica e patrimonial agradecerá esse “trabalho”, acredite!

Assim, podemos concluir que os direitos e deveres legais da união estável irão depender do regime de bem que você escolher quando formalizá-la ou, caso não exista a formalização, irão depender do regime que o Juiz escolher para ser observado, no momento em que houver o pedido de reconhecimento judicial da União Estável.

Na próxima semana falaremos sobre os impedimentos legais da União Estável e do Casamento. Se tiverem dúvidas ou sugestões deixe seu comentário.

Boa semana! Beijos!