Um pouco de história: Com quem será uma noite de verão?

Hello pessoa,

Calma! Apesar desse título um tanto quanto confuso, não, você não vai ler uma fanfic ou um conto de fadas. Hoje iremos falar sobre a Marcha Nupcial e titia aqui não podia deixar de fazer o trocadilho, né? Vocês sabiam que existem duas marchas nupciais bastante utilizadas pelo mundo? Pois é, vim aqui justamente para te fazer lembrar de uma delas, mas, primeiro, vamos falar sobre a que mais conhecemos aqui no nosso Brasil…

  • Marcha nupcial de Mendelssohn: A queridinha das noivas brasileiras

 Composta pelo alemão Felix Mendelssohn, a famosa Marcha nupcial é parte da obra musical Sonho de uma noite de Verão, baseada na peça homônima de William Shakespeare. Mendelssohn compôs esta obra em diferentes momentos da sua vida. Entre 8 de julho e 6 de agosto de 1826, quando a sua carreira estava no início (na época, ele tinha 17 anos), compôs uma abertura de concerto op.21 e estreou-a em Szczecin em 20 de fevereiro de 1827. Em 1842, poucos anos antes da sua morte, escreveu música incidental (op. 61) para uma produção da obra de teatro, na qual incorporou a abertura existente. A música incidental inclui a famosa Marcha nupcial.

  • Marcha nupcial de Wagner: Com quem será?

Mais conhecida do que nós imaginamos, a Marcha nupcial de Richard Wagner foi composta por volta de 1850 como prelúdio para o terceiro ato de sua ópera “Lohengrin”. É tocada quando Elsa e Lohengrin entram na câmara nupcial para consumar o casamento. A noite do casamento torna-se trágica, e dizem que Wagner achou divertido que a peça fosse usada em casamentos. Aqui no Brasil, a obra caiu no popular não como trilha sonora para entrada da noiva, mais para embalar o famoso “com quem será” depois de cantar o Parabéns a você.

Curiosidades

A Marcha Nupcial de Wagner, também conhecida como “Lá Vem a Noiva” tornou-se  tradicional em casamentos nas Ilhas Britânicas após ser tocada, em 1858, no casamento real da Princesa Britânica Victoria com o Príncipe da Prússia, Frederick William. No fim da mesma cerimônia, foi tocada a marcha nupcial de Mendelssohn, tornando a peça também tradicional para os casamentos.

Pelo fato de conter temas pagãos em algumas de suas obras, a marcha nupcial de Wagner costuma ser vetada e tida como secular em algumas Igrejas, como, por exemplo, na Igreja Católica. Também na religião judaica, a obra não costuma ser utilizada, devido a reputação antissemita do compositor. Quanto à marcha de Mendelssohn, costuma ser aceita sem muita restrição, porém, pode não ser bem vista em algumas religiões, devido a sua ligação com a peça Sonho de uma noite de Verão – especialmente com a cena do casamento entre Titânia e Bottom -.

E aí, você sabia da existência de mais uma marcha nupcial? Conta pra mim!

Comente, curta, compartilhe e não esqueça de enviar sugestões de temas que você gostaria de ver por aqui! Vou adorar poder te ajudar a entender um pouquinho mais sobre música e sua importância para os nossos momentos especiais! Até a próxima!

Beijos de luz!

Sou Cantora e Professora de Canto, licenciada em Música pela Universidade Cândido Mendes e proprietária do Espaço Cultural Colibri. Música é a minha melhor maneira de contribuir para um mundo mais humano e para  transformar a vida das pessoas em momentos únicos, repletos de emoção e muita alegria! Temos música para todo momento e meu foco, aqui no blog, é mostrar que, há sempre o que aprender e que temos um lindo universo a descobrir, afinal, engana-se quem pensa que a música limita-se em ser apenas uma arte. É MUITO MAIS que isso! Trabalho dando aulas de Canto em algumas escolas em Nova Friburgo-RJ e tenho um espaço em parceria com a Produtora Audiovisual Colibri, o Espaço Cultural Colibri, onde, junto a um time de professores e queridos amigos, nos empenhamos para ensinar Música de “dentro para fora”, ou seja, criando, em cada um de nossos alunos, primeiro uma relação de experimentação e afinidade com a arte, a fim de garantir um aprendizado mais significativo e ainda mais prazeroso. Nosso intuito é criar artistas responsáveis com sua missão! Fazê-los, encontrar sua própria verdade dentro de cada um de seus trabalhos! Que tenhamos excelentes momentos de aprendizado e muita alegria para compartilhar juntos! Contem comigo! Voe alto!