Música no combate ao Câncer: inspirações

humanizandoloscuidadosintensivos.com

Hello pessoa, tudo bem?

Dando continuidade à nossa série de posts sobre o Outubro Rosa, o tema desta semana traz músicas ligadas à luta contra o câncer e que compõem a trilha sonora de muita gente, como fonte de inspiração para superar cada etapa do tratamento.

Quem não se lembra da icônica cena de Camila – personagem de Carolina Dieckmann na novela Laços de Família (2000) – raspando a cabeça ao som de Love by Grace? Eu mesma, não conhecia a música e muito menos a cantora (Lara Fabian), mas toda vez que a música tocava no rádio eu virava para minha mãe e falava:  – a música da Camila, mãe!!” E automaticamente, já chorava, pois lembrava de toda a cena, de todo o processo.  A cena, até hoje lembrada como uma das mais emocionantes da ficção, trazia a público o momento em que uma mulher, jovem, cheia de vida, tinha que desapegar de seus cabelos já enfraquecidos em virtude da quimioterapia e dos demais procedimentos envolvidos no tratamento de sua leucemia. Por si só, já era emocionante, mas a música tornou tudo maior, mais impactante. E não é só na ficção que uma música se torna símbolo de luta e de motivação para o tratamento; abaixo, algumas canções inspiradas pelo combate ao câncer:

Em outubro de 2004, Melissa foi diagnosticada com câncer de mama. No Grammy Awards de 2005, ela fez um retorno aos palcos e, apesar de careca por causa da quimioterapia, realizou uma homenagem a Janis Joplin cantando a canção “Piece of My Heart” num dueto com Joss Stone. Etheridge foi elogiada por seu desempenho e inspirou a faixa “I Am Not My Hair.”, da cantora de R&B, India.Aire.  Em novembro de 2005 foi a vez de Melissa lançar a canção “I run for life“, de sua autoria, que, além de retratar sua própria história de vida, busca dar apoio às portadoras do câncer da mama e suas famílias. Depois de sua performance no Jay Leno lhe disse: “Obrigado por ser uma lutadora, garota”.

Lançada em setembro de 2012 durante o evento Stand up to cancer, nos Estados Unidos, em homenagem a Ronan Thompson, um menino de 3 anos de idade que foi diagnosticado com  neuroblastoma – uma espécie de câncer que ocorre principalmente em crianças. Depois de sua morte, Maya Thompson, mãe do menino, criou um blog em homenagem ao filho.  A mãe do garoto disse: “Swift estava lendo o meu blog há algum tempo e soube que Ronan havia falecido”; “E ela estava devastada por ele”. Swift já havia conhecido Maya antes da morte do garoto, quando ela fez um show em Phoenix, Arizona.  Em um certo dia, quando lia o blog, a cantora fez uma chamada de voz para Maya dizendo que havia escrito uma canção para Ronan e pedindo permissão para cantá-la no evento Stand Up to Cancer. Maya não só permitiu, como também foi considerada co-autora da canção. Em 13 de setembro de 2012, quando Taylor Swift veio ao Brasil para uma apresentação promocional de seu quarto álbum de estúdio no Rio de Janeiro, ela foi perguntada sobre “Ronan” e respondeu: “É uma música tão triste e difícil de cantar, provavelmente nunca mais vou cantá-la ao vivo. Só o fiz para o evento do câncer”. Os versos são cantados sob a perspectiva da mãe do garoto, como: “Eu me lembro de seus pés descalços na entrada / Lembro da sua risada / Carros de corrida no chão da cozinha / Dinossauros de plástico”

‘Intimacy’, terceiro álbum dos britânicos da Bloc Party, trouxe uma composição confessional dedicada a uma vítima de câncer. Lançado em 2008, o disco apresentou ao público os versos fortes e melancólicos de “Biko”. O título da faixa é uma palavra de origem nigeriana usada pelo vocalista Kele Okereke. Extraído do dialeto Igbo, o termo biko equivale a “por favor” e se repete no refrão em “biko, toughen up” (“Por favor, seja forte”, em tradução livre).  Em um momento da canção, o compositor e intérprete declara ao ente querido que  “se eu pudesse devorar seu câncer eu o faria, mas não posso/ Então continuo escrevendo estas canções para você”.

A canção é inspirada na luta de Charlie Mingroni, amigo do compositor que venceu um câncer nos ossos antes de chegar aos 30 anos. A canção trata das mudanças que o exemplo de Charlie provocou em Jason. Em uma entrevista à época do lançamento, o artista explica como observou o espírito combativo de quem supera a doença. “O tratamento contra câncer é uma experiência muito positiva. Todo mundo que conheci [em tratamento] mantém uma atitude muito positiva porque é realmente o poder do pensamento positivo que cura, e é sobre isso que a música trata”, explica Mraz. Lançado no álbum ‘Waiting for my rocket to come’, em outubro de 2002, o hit foi precedido pela cura total de Charlie Mingroni, que se livrou do câncer em março do mesmo ano.

Hoje eu quis apresentar algumas músicas, porque é a categoria que me cabe. Mas se tratando de luta, superação, tudo é válido, principalmente oração e pensamento positivo. Vale lembrar que qualquer ferramenta que nos traga força, estímulo e perseverança, deve sim ser usada. Leia um livro, assista a um filme, ouça canções, passeie no parque, enfim, encha-se de amor, de esperança e acredite: VOCÊ PODE VENCER TUDO!

Você tem alguma música de superação, que te transmita fé e esperança? Conta pra mim!! Comente e compartilhe! Vamos espalhar amor ♥

Beijos de luz!